CONTRAMÃO DO SISTEMA: 2009

Pesquisa de Temas

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Ilhas

Ilhas

Ilhas...
São momentos espalhados pelo mar,
Vividos aos pedaços,
As vezes felizes,
outras vezes em profundo pesar,
São pontes incompletas,
prestes a afundar.

Continente...
Uma ilha gigante a flutuar,
verso e reverso,
tudo no mesmo lugar.

O mar é o leito da vida,
é onde ela faz-se revelar,
ilha é um pedaço de terra,
que vai aonde a onda levar.

Continente...
O que o mar permitiu ficar,
em seu caminho absoluto
até seu rumo mudar.

A vida em ilhas
A vida em continente,
as ondas movem a história,
elas movem gente,
movem-se constantemente.
Tudo o que há,
há sobre o movimento,
das águas do mar.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Encontrando Deus na ÚLTIMA FRONTEIRA - Por Hermes C. Fernandes

Já vimos que Deus Se revela através das Escrituras, da Criação, da Igreja, e sobretudo, através de Seu Filho Jesus Cristo. Ele é a revelação definitiva de Deus.

Porém, resta-nos uma última fronteira, onde para muitos, Deus Se mantém escondido.
Não se trata dos mistérios do Cosmos, como os buracos negros, quasares, galáxias longínquas, super-novas, etc. Também não se trata do mundo subatômico, quântico.
Trata-se, antes, daqueles com quem Cristo Se identifica de maneira mui peculiar: Os pobres e excluídos da sociedade. É lá que Deus Se mantém velado, à espera de quem O busque.
Não basta encontrar Deus nas Escrituras, na Igreja, na Criação, se não nos dispusermos a buscá-lO nos pequeninos. É assim que Ele os chama.
Veja o que Jesus diz sobre isso:
“Quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória. Todas as nações se reunião diante dele, e ele apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas. Ele porá as ovelhas à sua direita e os bodes à sua esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo. Pois tive fome, e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; era forasteiro e me hospedastes; estava nu, e me visitastes; preso e fostes ver-me. E perguntarão os justos: Senhor, quando te vimos com fome e te demos de comer? Ou com sede e te demos de beber? E quando te vimos forasteiro e te hospedamos? Ou nu e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou preso e fomos ver-te? Ao que lhes responderão Rei: Em verdade vos digo que, quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes” (Mt.25:40).
Ao sairmos ao encontro desses pequeninos, é com Cristo que nos deparamos. Engana-se quem imagina poder encontrá-lO nas catedrais dos grandes centros urbanos. Seria como se os magos esperassem encontrar o Messias recém-nascido no palácio de Herodes. Cristo está sob as marquises dos prédios abandonados; atrás das grades das prisões públicas; nas palafitas construídas às margens das valas negras.
Não vamos simplesmente para lhes dar algo que não tenham. Vamos ao encontro de algo de que necessitamos desesperadamente.

Muitos se dedicam às obras de caridade por um desencargo de consciência. Alguns até para driblar a culpa que lhes tira o sono. Ajudar aos pobres faz com que se sintam confortáveis consigo mesmos, pertencentes a uma classe superior, ricos, qualificados. Quando deveriam, sim, sentir-se envergonhados. A pobreza denuncia nossa arrogância, nossa prepotência, a injustiça imperante no sistema do qual tiramos nossa subsistência.
Deus Se esconde de tal maneira nos pobres, que nem mesmo Seus escolhidos dão conta de reconhecerem-No. Daí a pergunta: Quando, Senhor?
Ficamos embebecidos com o espetáculo da natureza. É relativamente fácil enxergar a majestade divina num pôr-do-sol, num arco-íris, e até no canto de um passarinho. Tudo isso é muito belo, e, de fato, aponta para Deus, manifestando Seus atributos invisíveis.
Encontrá-lO nas Escrituras é uma questão de fé. Nossos olhos são desvendados pela ação do Espírito Santo, que nos faz compreender o testemunho de Deus registrado nas páginas sagradas (Pv.1:23). Porém, buscá-lO e encontrá-lO no pobre, no indefeso, no preso, no enfermo, somente através das lentes do amor.
Esta é, por assim dizer, a última fronteira na qual Deus Se mantém escondido.
Como a igreja primitiva lidou com esta verdade indiscreta e perturbadora? Ninguém melhor que Tiago, irmão do Senhor, para nos responder:
“Glorie-se o irmão de condição humilde na sua alta posição. O rico, porém, glorie-se na sua insignificância, porque ele passará como a flor da erva” (Tg.1:9-10).
O Evangelho do Reino é a mais subversiva de todas as mensagens já anunciadas entre os homens. O que os homens chamam de sabedoria, Deus chama de loucura. O que chamamos de fraqueza, Deus chama de força. O que acreditamos ser riqueza, Deus afirma que é miséria.
Seguindo a lógica do Reino, Tiago diz que o irmão de condição humilde deveria gloriar-se em sua alta posição. Não se trata de posição social, mas espiritual, uma vez que Deus o escolheu.
Paulo reverbera o mesmo ensino, quando nos conclama a conferir: “Ora, vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os nobres que são chamados. Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes. Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são; para que ninguém se glorie perante ele” (1 Co.1:26-29).
Gloriar-se em sua condição humilde é o mesmo que gloriar-se em Deus, em vez de em si mesmo e em seus recursos naturais.
Tiago não faz média com os ricos do seu tempo. Pelo contrário, ele os confronta. “O rico, porém, glorie-se na sua insignificância” (Tg.1:10a). Que golpe na arrogância de quem se acha importante. Que insulto à sua vaidade!
Recentemente, uma pesquisa feita pelo instituto britânico New Economics Foundationcerca de R$ 30 de valor para cada R$ 3 que recebe, o bancário com salário anual a partir de R$ 1,5 milhão) é um peso para a sociedade, custando cerca de R$ 21 para cada R$ 3 que ganham. O faxineiro rende dez fez o que ganha. O bancário dá prejuízo de sete vezes o que ganha. revelou que pessoas que trabalham fazendo faxina em hospitais têm mais valor para a sociedade do que os funcionários de alto escalão de um banco. Enquanto o faxineiro gera
Como uma igreja em nossos dias receberia o executivo de um banco? E como receberia um faxineiro? Seriam tratados de igual maneira?
Infelizmente, nos adequamos ao espírito deste mundo, e abandonamos a mensagem subversiva do reino.
Muitas igrejas têm se especializado em alcançar a classe média alta, desprezando completamente as classes mais baixas e necessitadas. Este se tornou o sonho de consumo de praticamente todos os ministérios hoje em dia. Todos querem as classes A e B. Ninguém quer as classes D e E.
As grandes denominações querem ter Sedes nos bairros mais abastados da cidade. Enquanto isso, as favelas são relegadas a segundo plano. Quando surge alguma igreja nelas, geralmente é por iniciativa dos próprios moradores. Alguns pastores até investem em igrejas nestas comunidades carentes, para evitar que seus moradores desçam para o asfalto e freqüentem seus templos luxuosos, trazendo incômodo aos seus membros mais distintos.

Este não é um problema recente. Tiago teve que enfrentá-lo nos dias da igreja primitiva.
Veja o que ele diz:
“Meus irmãos, como crentes em nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da glória, não façais acepção de pessoas. Por exemplo: Se na vossa reunião entrar algum homem com anel de ouro no dedo, e com trajes de luxo, e entrar também algum pobre andrajoso, e atentardes para o que tem os trajes de luxo, e lhe disserdes: Assenta-te aqui em lugar de honra, e disserdes ao pobre: Fica aí em pé, ou assenta-te abaixo do estrado dos meus pés, não fazeis distinção entre vós mesmos, e não vos tornais juízes movidos de maus pensamentos? Ouvi, meus amados irmãos. Não escolheu Deus aos que são pobres aos olhos do mundo para serem ricos na fé e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam? Mas vós desonrastes o pobre” (Tg.2:1-6a).
Parece que Tiago estava falando diretamente com os pastores de nossos dias, alguns dos quais chegam a destacar alguém para o ministério local por causa de suas vultuosas contribuições. Quantos diáconos precoces? Presbíteros despreparados, que mal se converteram, e logo foram içados a uma posição na igreja. Já o pobre, o que não usa roupas de grifes famosas, não só são ignorados, como às vezes são até rechaçados. Há quem até sugira: Procure outra igreja, onde as pessoas sejam do seu nível social. Aqui não é pra você.
É lamentável ter que admitir isso. Mas é a mais pura verdade. As pessoas valem o quanto pe$am.
Desonrar o pobre é desonrar Àquele que o criou, e o escolheu para ser Seu esconderijo.
É bom que se diga que Deus não tem nada contra os ricos. Deus igualmente os criou. O que ofende a Deus é o fato de muitos se estribarem em suas riquezas materiais.
A única maneira do rico agradar a Deus é reconhecer seu estado de miséria espiritual. Ou no dizer de Tiago, sua “insignificância”. Reconhecer que todo o seu dinheiro é incapaz de garantir-lhe uma vida de significado e propósito.
Assim como há ricos que são “pobres de espírito”, há pobres que são arrogantes, e que tentam passar uma imagem de abastança. Como diria o adágio: Comem sardinha, arrotam caviar.
O sábio Salomão os denuncia:
“Uns se dizem ricos sem ter nada outros se dizem pobres, tendo grandes riquezas” (Pv.13:7).
Pobreza de espírito é manter-se na total dependência de Deus. Jamais jactar-se em seus próprios recursos, sejam eles parcos ou abundantes.
Se a Igreja almejar ser canal através do qual Deus Se revele ao mundo, ela terá que admitir sua pobreza. E isso equivale a tomar a contramão da postura adotada pela igreja de Laodicéia.
Leia atentamente o que Cristo diz aos laodicenses:
“Dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta. Mas não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu. Aconselho-te que de mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; e vestes brancas para que te vistas, e não seja manifesta a vergonha da tua nudez; e colírio, para ungires os teus olhos, a fim de que vejas” (Ap.3:17-18).

De acordo com a doutrina da confissão positiva, tão apregoada em nossos dias, a igreja de Laodicéia estava corretíssima em fazer tais “declarações de fé”. Entretanto, Cristo reprovou sua postura arrogante e auto-suficiente. Se fosse verdade que palavras positivas seriam capazes de atrair prosperidade para quem as proferisse, as Escrituras não diriam: “Em todo trabalho há proveito, mas meras palavras só conduzem à pobreza” (Pv.14:23).
Cristo chega a usar de sarcasmo com aquela igreja prepotente. Era como se Ele dissesse: Já que vocês são tão ricos, prósperos, auto-suficientes, vou lhes dar um conselho: Usem seus recursos para adquirir o que vocês ainda não têm: A verdadeira riqueza.
Paulo usa sarcasmo semelhante ao escrever para outra igreja que achava não ter falta de coisa alguma: Corinto.
“Pois quem tem faz diferente? E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te glorias, como se não o houveras recebido? Já estais fartos! Já estais ricos! Sem nós reinais! E oxalá reinásseis para que também nós reinemos convosco! Pois tenho para mim que Deus a nós, apóstolos, nos pôs por últimos, como condenados à morte. Somos feitos espetáculos ao mundo, aos anjos e aos homens. Nós somos loucos por amor de Cristo, e vós sábios em Cristo! Nós fracos, mas vós dois fortes! Vós sois ilustres, nós desprezíveis (...) Até ao presente temos chegado a ser como o lixo deste mundo, e como a escória de todos” (1 Co.4:7-10,13b).
Qual o auto-intitulado apóstolo de nossos dias que pode apresentar-nos as mesmas credenciais? Se lermos os versos que omiti (11-12), veremos o quanto Paulo sofreu pela causa do Reino.
Precisamos descer de nossos pedestais ministeriais e admitir nossa profunda pobreza. E quando a admitimos, já não nos ofendemos quando Deus usa o mais humildes dentre os homens para nos abençoar com um prato de comida, ou qualquer outra provisão. Pergunte a Elias como ele se sentiu quando percebeu que o canal escolhido por Deus para alimentá-lo era uma viúva pobre de Sarepta.
Jesus disse que devemos aprender d’Ele que é manso e humilde de coração. Manso para repartir seu próprio pão, humilde para receber sem sentir-se constrangido. A palavra traduzida por “manso” tem a conotação de “desapegado”. Manso é aquele que já não faz questão de coisa alguma. Aquele que vê sua túnica sendo repartida entre os soldados romanos, e não a reclama para si. Já o ser humilde significa está sempre pronto a receber, mesmo quando o canal usado por Deus é de condição mais humilde que a nossa.
O chamado de Deus para a igreja deste tempo é um chamado à pobreza. Não estou falando de um voto de pobreza semelhante ao feito por monges franciscanos. Mas de uma pobreza em que admitimos que nossa suficiência vem do Senhor.
Aí poderemos nos apresentar como Paulo: “Pobres, mas enriquecendo a muitos; nada tendo, mas possuindo tudo” (2 Co.6:10).
O que constrangerá o mundo quanto ao amor de Deus não serão testemunhos de pessoas que se enriqueceram depois que abraçaram a fé em Jesus, e sim de pessoas que abriram mão de tudo por amor ao seu semelhante.
Visite: http://www.hermesfernandes.blogspot.com/

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Só o necessário !!!

Só o necessário !!!

          Será que você tem levado apenas o necessário sobre seus ombros,ou algo mais ?
Todos nós carregamos uma bagagem pela vida a fora, o problema é que as vezes
tomamos sobre nosso ombros mais do que podemos suportar, é aí que as coisas ficam
realmente difíceis !

Nossas tarefas diárias já nos tomam muito de nosso tempo. Para piorar, as vezes adquirimos problemas com nossas próprias mãos, o estresse vai chegando, o peso sobre os ombros vão aumentando... E quando nos damos conta, não estamos mais dando conta das coisas. Quando deixamos de consultar a Deus sobre o que fazer, se devemos fazer ou não, e de preferência antes de fazermos, corremos o risco de meter os pés pelas mãos.

Essa consulta gratuita, pode nos poupar muitos problemas, se sempre a fizessemos, não carregaríamos mais peso nos ombros do que realmente deveríamos.

Há sim um fardo a ser carregado por cada um de nós, mas ele é suave e leve (Mt. 11:30)
O próprio Jesus Cristo disse :"Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma.(Mt. 11:29)

Há muita gente cansada da vida por aí, e por quê ? Porque estão carregando um jugo pesado demais, e nada suave.
Essas pessoas poderiam estar aprendendo com Jesus que é manso e humilde de coração, Ele mesmo disse que se fizermos isso encontraremos descanso para nossas almas, teremos um fardo e um jugo para carregar, porém suave e leve.

Por outro lado tem sempre uma galera colocando fardos pesados nos ombros dos outros, para estes Jesus disse:
" Atam fardos pesados e difíceis de carregar e os põem sobre os ombros dos homens; entretanto, eles mesmos nem com o dedo querem movê-los. Praticam, porém, todas as suas obras com o fim de serem vistos dos homens" (Mt. 23:4,5a), estes são os legalistas assentados na "Cadeira de Moisés" (Mt.23:1-3), que enganam as pessoas fazendo-as pensarem que tendo um fardo pesado garantirão seu pedacinho no céu, incentivam-nas a fazerem jejuns absurdos, subirem montes como se neles fossem ficar mais próximas de Deus, a usarem roupas longas em um calor de rachar, a seguirem algumas leis ignorando outras, e etc.
Pura perda de tempo !

A lei é um fardo pesado que massacra cada vez mais quem o carrega.
O fardo da lei é pesado e nem por isso pode-se dizer que ele nos levará a Deus, ou a bençãos e milagres.
O fardo da graça é leve pois o peso foi carregado por Cristo para sua cruz, e na sua cruz, já a cruz que cada um de nós tem de carregar é leve, pois a nossa tem o peso correspondente ao que cabe a cada um de nós, mas a cruz de Cristo teve o peso do que cabia a toda a humanidade.


Deus tem propósitos para sua vida, e para que você possa alcançá-lo você precisará andar, caminhar, correr e até saltar , então sabedor disso, Deus não põe sobre seus ombros mais do que o NECESSÁRIO!

Por isso que fazer a obra de Deus não é tão difícil como dizem, desde que estejamos levando apenas o que Cristo colocou sobre nosso ombros "Sem nos embaraçar com negócios desta vida" (II Tm. 2:4). E também
Deus nos ajuda a levar nosso fardo. "Bendito seja o Senhor que, dia a dia, leva o nosso fardo! Deus é a nossa salvação".(Sl68:19)

Todavia há quem prefira que seja difícil, e faz questão de contar como está sendo penoso para eles fazerem a obra de Deus; a fim sentirem-se merecedores das bençãos que pedem, merecedores do céu e de glórias.
Desta forma faziam os fariseus e os escribas, contudo o que conseguiram foi provar a ira de Cristo.

Não podemos esquecer que também é necessário ajudarmos o noso próximo( Gl. 6:2 ) O fardo compartilhado torna-se mais leve.Mas é importante dizer que ajudar não é tomar para si, é oferecer o ombro para dividir o peso, não é também não transferir do próprio ombro para o deoutra pessoa, e sim dividir o peso com alguém.( Gl. 6:4-5 )
Cada um de nós deve levar a sua cruz, e cada um de nós deve ajudaro próximo a levar a sua cruz.


O jugo e o fardo de Cristo são suaves, leve e n'Ele podemos descansar.
Alivie seus ombros, leve apenas o necessário.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Cristo mal na fita ou na foto?

Maquiagem nele, pois 2016 é logo ali.


Um broche será vendido na arquidiocese do RJ por R$ 7,00 visando angariar fundos para serem aplicados na reforma do Cristo redentor, que segundo vistorias técnicas; necessita de reestruturação interna e de revestimento externo da imagem, devido o desgaste do tempo, além de fenômenos climáticos.
Em 2006 a estátua foi incluída na lista das sete maravilhas do mundo moderno em uma votação popular pela internet, e em 2009 o Guiness World Records considerou o monumento como a maior estátua de Jesus Cristo no mundo.
Fiquei comovido com a preocupação destinada a este cartão postal da Cidade Maravilhosa,
Ainda mais após a eleição do RJ para sediar as Olimpíadas de 2016.
Rs...
“Nossa Senhora” ... Quanta preocupação social.
Certamente o dinheiro arrecadado com a venda desses broches, alimentaria muita gente de rua mendigando as portas de muitas catedrais por aí.

sábado, 24 de outubro de 2009

Cidade Maravilhosa.. Ou Doente?

Confrontos entre traficantes, helicóptero da Polícia Militar é derrubado; dois policiais militares morrem, tiroteio no morro dos macacos, bandidagem acuada pela PM foge para baixada, ...?
A cidade maravilhosa a cada dia mostra o "circus de brasilis" em que tornou-se.

E a culpa é de quem?

A cidade maravilhosa está doente, e uma infecção generalizada!


O Rio de Janeiro prepara-se para as Olimpíadas de 2016, enquanto isso assistimos o crime organizado lançar a flecha na pira olímpica, que derruba um helicóptero da PM.

Há quem ainda diga que o Rio de Janeiro continua lindo! Perdemos o equilibrio entre pessimismo e hipocrisia.

A PM, bem como o governo carioca, e federal, passaram a agir apenas em retaliação ao crime organizado, tomando atitudes emergênciais, apenas reações, o que mostra o desespero das autoridades perante o poderio do crime. O governo não governa, apenas reage.

A política estadual, só sabe pedir ajuda ao exército, trata-se de uma forma medíocre o cheiro exalado pela desgraça, mas não busca-se o foco da mesma. E porquê ?
Por medo é claro!

Nossos políticos sabem que terão de combater a si mesmos, e sua própria hipocrisia.
É um círculo vicioso, o crime está nas ruas, mas o motivo está nos palácios.

Existem armas pesadas nas mãos dos traficantes, mas, armas mais poderosas estão nas mãos de criminosos ainda mais inescrupulosos sentados em tronos, "aquecendo" o voto de confiança da população.
É nesse "calor humano" que é moldada a imagem "maravilhosa" da nossa cidade.

Os "colarinhos brancos" sorriem em suas mansões enquanto, os menos providos choram sem educação, sem um sistema público de saúde decente, sem incentivo aos esportes, sem distribuição justa de renda, sem um código penal mais justo, sem um salário justo, e dentre tantas outras coisas, sem esperança por parte da política.

Não há uma política de transformação, apenas de reação.
E isso faz de nós cariocas e brasileiros, escravos de idealismos burros, que não visam a tão sonhada ordem e progresso, estampada no branco da bandeira, e perdida nas trevas da ganância da vigente politicagem.

Precisamos nos voltar para o foco - EDUCAR O CIDADÃO PARA O PRÓXIMO, E PARA O MUNDO.
Educação e informação para todos.
Acontece que os poderosos sabem que um povo educado é prejudicial para seus interesses gananciosos.Imaginem uma sociedade composta por cidadãos que conheçam seus direitos e os reinvidiquem a tempo e a hora, educada para no presente acreditar no futuro e trabalhar para que este seja melhor .

Isso é tudo que os senhores feudais conteporâneos, (sim feudais de feudos de homens que deveriam ser livres) não querem que exista, enquanto o povo não for bem educado e informado, e não lutar por isso, teremos de nos contentar com os desmandos desses porcos capitalistas, e orquestrando ainda que indiretamente a sinfonia do descaso da cidade maravilhosa e do país.

Nós colocamos eles lá em cima, e sabemos que podemos tirá-los, mas acomodamo-nos e eles riem de nós, a milícia age mas ao invés de resolver o problema, torna o cidadão de bem numa vítma do caos urbano.
O povo tem a força, mas não sabe disso, ou parece não querer agir... Até quando seremos apenas espectadores?

Quando a igreja de Cristo vai realmente... Reinar?

Ela assiste, "deitada (Será que eternamente?) em berços esplêndidos ao som do mar e a luz de um céu imundo".
Essa igreja é o côro da apatia cristã; de uma cristandade falida; que em nada parece com seu construtor.

A igreja de Cristo deseja transformar o mundo e não ser meramente espectadora.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

"Pai Nosso" By Pr. Edmilson




Pai nosso que está em todo lugar
santificado é o teu nome
Veio a nós o vosso reino
pois tua vontade sempre se satisfará aqui na terra
como no céu.
O desafio nosso de cada dia nos dai hoje
perdoa as nossas mazelas
assim como nós perdoamos as dos nosso ofensores.
Não nos deixes sair da contramão
mas nos livra de todo mal
inclusive do que podemos fazer ao nosso próximo,
pois teu é o reino, e nosso é o privilégio de pertencermos a ele,
teu é o poder e a gloria, nosso é o prazer em servir
para sempre amém!

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Brasil x Energia Limpa

Por que o Brasil não investe mais em Energia Limpa?

Será que é para não perder os Royalties do gigante explorador do petróleo Brasileiro ?

Royalties
Royalties são uma compensação financeira devida ao Estado pelas empresas concessionárias produtoras de petróleo e gás natural no território brasileiro e são distribuídos aos Estados, Municípios, ao Comando da Marinha, ao Ministério da Ciência e Tecnologia e ao Fundo Especial administrado pelo Ministério da Fazenda, que repassa aos estados e municípios de acordo com os critérios definidos em legislação específica.Os royalties, que incidem sobre a produção mensal do campo produtor, são recolhidos mensalmente pelas empresas concessionárias por meio de pagamentos efetuados para a Secretaria do Tesouro Nacional – STN, até o último dia do mês seguinte àquele em que ocorreu a produção. A STN repassa os royalties aos beneficiários com base nos cálculos efetuados pela ANP de acordo com o estabelecido pelas Leis nº 9.478/97 e nº 7.990/89, regulamentadas, respectivamente, pelos Decretos nº 2.705/98 e nº 01/91.A partir da Lei nº 9.478/97, a alíquota dos royalties passou de 5% para até 10% da produção, podendo ser reduzida a um mínimo de 5%, tendo em vista os riscos geológicos, as expectativas de produção e outros fatores pertinentes.

Fonte:

ANP - Agência Nacional de Petróleo

Quais são os tipos de energia limpa existentes?

São cinco os principais tipos de energia limpa – aquela que não libera (ou libera poucos) gases ou resíduos que contribuem para o aquecimento global, em sua produção ou consumo.
Da redação*Revista Vida Simples – 04/2009

*Débora Didonê, Leandro Sarmatz, Priscilla Santos e Yuri Vasconcelos
Saiba, a seguir, um pouco mais sobre essas fontes energéticas:

SOLAR

A energia luminosa do sol é transformada em eletricidade por um dispositivo eletrônico, a célula fotovoltaica. Já as placas solares usam o calor do sol para aquecer água. Maiores produtores: Japão e EUA. PRÓS: fonte inesgotável de energia; equipamentos de baixa manutencão; abastece locais aonde a rede elétrica comum não chega.

CONTRAS: producão interrompida à noite e diminuída em dias de chuva, neve ou em locais com poucas horas de sol.

EÓLICA

O vento gira as pás de um gigantesco catavento, que aciona um gerador, produzindo corrente elétrica. Maiores produtores: Alemanha, Espanha e EUA.

PRÓS: fonte inesgotavel de energia; abastece locais aonde a rede elétrica comum não chega.

CONTRAS: poluicão visual (um parque eólico pode ter centenas de cataventos) e, às vezes, sonora (alguns cataventos são muito barulhentos); morte de pássaros (que, muitas vezes, se chocam com as pás dos cataventos).
DAS MARÉS

As águas do mar movimentam uma tur bina que aciona um gerador de eletricidade, num processo similar ao da energia eólica. Não existe tecnologia para exploracão comercial. Franca, Inglaterra e Japão são os pioneiros na producão.

PRÓS: fonte de energia abundante capaz de abastecer milhares de cidades costeiras.

CONTRAS: a diferenca de nível das mares ao longo do dia deve ser de ao menos 5 metros; producão irregular devido ao ciclo da maré, que dura 12h30.
BIOGÁS

Transformacão de excrementos animais e lixo orgânico, como restos de alimentos, em uma mistura gasosa, que substitui o gás de cozinha, derivado do petróleo. A matéria-prima é fermentada por bactérias num biodigestor, liberando gás e adubo.

PRÓS: substitui diretamente o petróleo; dá um fim ecológico ao lixo orgânico; gera fertilizante; os produtores rurais podem produzir e até vender o gás, em vez de pagar por ele.

CONTRA: o gás é difícil de ser armazenado.
BIOCOMBUSTÍVEIS

Geracão de etanol e biodiesel para veículos automotores a partir de produtos agrícolas (como semente de ma mona e cana-de-acúcar) e cascas, galhos e folhas de árvores,que sofrem processos físico-químicos. O Brasil está entre os maiores produtores mundiais.

PRÓS: substitui diretamente o petróleo; os vegetais usados na fabricacão absorvem CO2 em sua fase de crescimento.

CONTRA: producão da matéria-prima ocupa terras destinadas a plantio de alimentos.
Fontes:

Mauro Passos, presidente do Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina, Leda Lorenzo Montero, ecologista, e Ricardo Dutra, engenheiro do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel)

A ciência já mostrou que existem outros meio de prover energia e de forma limpa, mas a questão é : Os investimentos feitos pelo Brasil nesse sentido tem o objetivo real de susbstituir a energia predadora, ou é um investimento " Engana trouxa" apenas para mostrar um falsa consciência ambiental ?

A Petrobras lançou no início de Setembro uma campanha que visa mostrar seu pioneirismo na exploração de petróleo na camada de Pré-Sal, e o progresso que poderá ser alcançado através disso, chegou a mostrar preocupação com o futuro, mas, que futuro ?
Que futuro teremos mediante os estragos causados pela poluição originada pelos combustíveis derivados do petróleo ?

Em nome dos empregos que a tecnologia do pré-sal irão gerar, permite-se a depredação do Meio Ambiente, mas a energia limpa também tem potencial para gerar vários empregos, para tanto é necessário que haja investimento real.

É justificável depredar o Meio Ambiente em nome novos empregos?
Não seria melhor investir pesado em energia limpa e Preparar profissionais para está tecnologia ?

Até a energia nuclear pode ser considerada energia limpa, apesar dos rejeitos perigosos. Segundo especialistas, os rejeitos permanecem radioativos por séculos, mas o lixo atômico não emite poluentes na atmosfera, desde que devidamente descartados não oferecem riscos ao meio ambiente.

A energia limpa pode ser classificada como energia renovável, porque é produzida com o uso de recursos renováveis (movimento da água, luz solar, vento). Em contrapartida existem as fontes não renováveis, como petróleo, que mais cedo ou mais tarde ficará extinto. Este acontecimento seria visto como um bem para a nação, uma vez que os mais perigosos poluentes provêm da queima de combustíveis oriundos de fontes não renováveis.

O carvão mineral também é um exemplo de fonte não renovável, considerando a matéria-prima necessária para sua obtenção como objeto de exploração. Imagine, se milhares de árvores são cortadas diariamente, o plantio de novas para tornar o processo renovável se torna praticamente inútil.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Sobreviventes de Peniel, voltem a Betel! - Por Hermes C. Fernandes

Quando somos encontrados por Deus.

Amado por sua mãe, abençoado por seu pai, e odiado por seu irmão, Jacó fugiu para tentar salvar sua pele. Esaú, seu irmão gêmeo estava enfurecido depois de ter sido passado pra trás duas vezes.
Por haver saído apressadamente da casa de seus pais, não teve tempo de preparar sua bagagem.

Talvez tenha saído só com a roupa do corpo e alguns poucos mantimentos preparados de última hora por sua mãe. Depois de caminhar por horas, Jacó chega a uma cidadezinha chamada Luz. Já era noite. Todos já estavam dormindo. Não querendo chamar a atenção, Jacó preferiu dormir a relento. Tomando uma pedra, improvisou um travesseiro (Gn.28:11).Talvez não se desse conta de que naquele mesmo lugar seu avô Abraão havia tido seu segundo encontro de Deus. Foi lá que Abraão edificou seu primeiro altar (Gn.12:7-8).

Enquanto buscava uma posição confortável pra dormir, Jacó apagou. “E sonhou: Eis que uma escada estava posta na terra, cujo topo chegava ao céu; e os anjos de Deus subiam e desciam por ela” (v.12).

Não há como ler esta passagem sem conectá-la às palavras de Jesus: “Na verdade, na verdade vos digo que vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem” (Jo. 1:51).

A escada vista por Jacó representava o próprio Cristo, Seu mais importante Descendente, o Mediador entre o céu e a terra. Através d’Ele os anjos tiveram acesso ao Mundo dos homens, e através d’Ele os homens teriam acesso Àquele que estava no topo da escada: Deus.

“Por cima dela estava o Senhor, que lhe disse: Eu sou o Senhor, o Deus de Abraão, teu pai, e o Deus de Isaque. Esta terra em que estás deitado, eu a darei a ti e à tua descendência. A tua descendência será como o pó da terra; estender-te-ás ao ocidente, ao oriente, ao norte e ao sul, e em ti e na tua descendência serão benditas todas as famílias da terra” (vv.13-14).

Até aquele momento, Jacó não passava de um fugitivo, sem eira nem beira. Seu objetivo era poupar sua vida das ameaças de seu enfurecido irmão, de quem roubara a bênção da primogenitura.

Parar em Luz era apenas mais um contratempo. Ele jamais imaginaria a experiência que teria com o Deus de seus antepassados naquele lugar.

Por mais longe que estivesse de casa, ele ainda pisava a terra destinada à sua descendência. O lugar onde estava havia sido prometido por Deus ao seu avô Abraão. Bem próximo daquele lugar Deus aparecera pela segunda vez ao patriarca hebreu, prometendo-lhe dar aquela terra por herança à sua descendência.

Aquela experiência lhe proporcionou uma visão quadridimensional da realidade, uma visão espacial e temporal. Através dela, Jacó se situou no tempo e no espaço.

Embora fugitivo, Deus o via como aquele que daria continuidade à saga de Abraão e de seu pai Isaque. A promessa de Deus não havia expirado.


Ele é convidado a olhar para trás e conferir a História, sentindo-se parte dela. E é desafiado a vislumbrar o futuro, no qual não apenas sua descendência seria abençoada, mas também serviria de bênção para todas as famílias da terra.

Quem diria... uma família desajustada como a de Jacó servindo de canal de bênção para todas as famílias do mundo! Coisas de Deus...Jacó sabia que tinha a simpatia da mãe, e que finalmente conquistara a simpatia do velho pai, mas também sabia que isso lhe custara a inimizade de seu irmão gêmeo Esaú. Restava saber de que lado Deus estava.

“Estou contigo”, disse o Deus de seus pais, “e te guardarei por onde quer que fores, e te farei tornar a esta terra. Não te deixarei até que tenha cumprido aquilo que te tenho dito” (v.15).

Ufa! Isso era tudo que ele precisava ouvir. Ele deve ter pensado: Esta foi por pouco!

Jacó pensando em se salvar, e Deus pensando em salvar o mundo. Isso te lembra alguma coisa?Hora de acordar!

“Despertando Jacó do seu sono, disse: Na verdade o Senhor está neste lugar, e eu não sabia” (v.16).

Não há nada pior do que perder a consciência da presença de Deus. Antes de Jacó chegar ali, Deus já estava. Ele não habita em templos feitos por mãos humanas. Ele não cabe dentro dos limites geográficos de uma região. Nem mesmo o Céu dos céus é capaz de contê-Lo. Ele também não é exclusividade de religião alguma. Ele não é católico, nem evangélico, nem mesmo cristão. Ele é Deus! E não há lugar no Universo onde Ele não esteja. O problema está em nossa consciência afetada por nosso estado pecaminoso.

É Sua presença que santifica tudo à Sua volta. Pergunte ao salmista se há algum lugar de onde possamos fugir da presença de Deus (Sl.139).

Assim que percebeu a presença de Deus naquele lugar, Jacó exclamou: “Quão terrível é este lugar! Este não é outro lugar senão a casa de Deus; esta é a porta dos céus” (v.17).

Casa de Deus não é onde Deus mora, mas onde percebemos Sua presença. Não importa se dentro de uma caverna, ou no cume do Everest. Onde quer que a consciência humana se desperte, ali é a Casa de Deus, o lugar de Sua manifestação. Todos os lugares deste vasto Universo são potencialmente Casa de Deus. Neil Armstrong a sentiu quando pisou em solo lunar. Naquele momento, a Lua se tornou Casa de Deus. Deus também está em Marte! Mas lá não é Sua casa, até que a consciência chegue àquele planeta, e perceba lá a presença do Criador.

Atravessar a porta dos céus é o mesmo que ser tocado pela transcendência, adquirindo a consciência de Sua presença. Do lado de lá, do topo da escada, encontramos a grande síntese espaço/temporal. Passado, presente e futuro; aqui, ali e acolá, tudo se integra em Deus. N’Ele não há ‘agora’ e ‘depois’, nem ‘aqui’ e ‘lá’. Tudo está perfeitamente integrado n’Ele.

Foi esta experiência de transcendência que marcou o início da caminhada de Jacó.

O texto diz que Jacó se levantou ainda de madrugada, antes do sol nascer, “tomou a pedra que tinha posto por travesseiro, erigiu-a em coluna e derramou azeite em cima dela. E chamou aquele lugar Betel...” (vv.18-19a).

Para que uma pedra sirva de travesseiro, ela tem que está deitada, isto é, na posição horizontal. Ainda que não tenha a mesma maciez e conforto, ela tem quer ter, no mínimo, o formato que lembre um travesseiro. Para que ela se torne uma coluna, terá que mudar de posição. Em vez de deitada, será posta em pé. Em vez de horizontal, será erguida na vertical. E é isso que acontece quando somos encontrados por Deus! Travesseiros se tornam colunas! Tudo o que nos traz algum tipo de conforto, oferecemos a Ele em louvor.Aquele não era um dia como outro qualquer. Merecia um monumento, algo que expressasse a grandiosidade daquela experiência. Uma espécie de marco.

Enquanto os egípcios e outros povos levantavam obeliscos (chamados na Bíblia de “postes-ídolos”), os hebreus tinham o costume de levantar altares. Um obelisco é um monumento à vaidade humana. Um altar é um monumento à glória de Deus.

Talvez por conta da pressa em fugir de seu irmão, Jacó não tenha terminado ali sua obra. Em vez de um altar completo, deixou apenas uma coluna.

Vinte anos se passariam, até que Jacó ouvisse de Deus: “Levanta-te, sobe a Betel, e habita ali, e faze ali um altar ao Deus que te apareceu quando fugias da presença de Esaú, teu irmão” (Gn.35:1).

Deus sabia que levantar um altar demandaria mais tempo do que erigir uma coluna. Por isso, Sua ordem a Jacó foi para que habitasse em Betel por algum tempo, até que o altar fosse concluído.

Embora à esta época Jacó já houvesse tido outra experiência com Deus em Peniel, a ponto de ter seu nome mudado, ele não poderia jamais se esquecer daquele primeiro encontro. Jamais poderia esquecer que quando fugia de seu irmão, Deus o encontrou e lhe fez promessas. Portanto, aquele marco teria que ser revisitado. Voltar a Betel equivaleria voltar ao primeiro amor.

Betel representa Deus saindo ao encontro de Jacó, enquanto Peniel representa Jacó saindo ao encontro de Deus. Quando Deus vem ao encontro do homem, há comunhão. Mas quando é o homem que sai ao encontro de Deus, há colisão. Ele sempre sai machucado! De Betel Jacó saiu tão inspirado, que foi capaz de remover sozinho uma pedra que tapava um poço, que precisava de pelo menos quatro homens para remover, a fim de saciar a sede das ovelhas. Mas de Peniel Jacó saiu mancando de uma perna. Toda vez que o homem se acha no direito de tomar qualquer iniciativa, chegando ao ponto de agendar um encontro com Deus, ele sai machucado, senão fisicamente, pelo menos emocionalmente. Tenho visto muitos casos... Gente que nunca mais se recuperou de algo que se apresentava como 'cura interior', mas que se revelou depois como uma chaga incurável.

Betel representa o homem acolhendo o dom de Deus, dado espontaneamente. Peniel representa o homem tentando arrancar algo de Deus à força. Betel representa a Graça, Peniel representa a Lei. Betel representa o reino entre nós, Peniel representa o reino tomado à força.

Se Peniel tivesse maior importância do que Betel na vida de Jacó, Deus lhe teria enviado de volta a Peniel para edificar um altar, não a Betel.

Talvez alguém diga: Mas não foi em Peniel que Jacó foi abençoado? Não! Em Peniel ele teve seu nome mudado. O lugar onde ele finalmente foi abençoado diretamente por Deus foi em Betel, quando para lá voltou e edificou o altar. Confira:

“Edificou ali um altar, e chamou àquele lugar El-Betel, porque ali Deus se lhe tinha manifestado, quando fugia de seu irmão (...) Deus lhe apareceu de novo, e o ABENÇOOU.. Disse-lhe Deus: O teu nome é Jacó, mas não te chamarás mais Jacó; Israel será o teu nome. E lhe chamou Israel” (35:7,9-10).

O lugar da bênção foi o mesmo lugar onde lhe fora feita a promessa.


Deus está chamando Seu povo de volta a Betel!

Quando erigiu a coluna que mais tarde daria sustentação ao altar, Jacó derramou azeite sobre ela. Ao ungi-la, o patriarca indica claramente o que ela representava: Cristo, o Ungido. E não só isso: aquela coluna representava o Seu Corpo na Terra, isto é, a Igreja de Deus. Ou não isso que diz o apóstolo Paulo, ao referir-se à igreja do Deus vivo como “casa de Deus” e “coluna e esteio da verdade” (1 Tm.3:15)? A unção derramada sobre Cristo, o Cabeça, desceu até nós, Seu Corpo (confira 2 Co.1:21 e 1 Jo. 2:20,27).

É interessante ressaltar que Betel foi a primeira parada, tanto na peregrinação de Abraão, quanto na fuga de Jacó.

Abraão deixou ali um altar completo. Jacó deixou ali uma coluna para mais tarde edificar um altar.

Onde foi parar o altar deixado por Abraão? Provavelmente se desfez com o tempo. A erosão, as freqüentes tempestades de areia comuns no deserto, ou talvez seus inimigos, são alguns dos possíveis responsáveis pelo desaparecimento daquele altar construído às pressas. Se ele ainda estivesse lá, Jacó o saberia.

Se Jacó construísse às pressas um altar semelhante ao de Abraão, vinte anos depois talvez houvesse desaparecido.

Deus sabe que uma obra duradoura demanda tempo para ser concluída. Por isso, ordenou que Jacó retornasse a Betel para concluir seu altar. Porém, desta vez, não mais como um fugitivo, mas como um habitante de Betel.


Muitos pastores querem fazer suas igrejas crescerem rapidamente a qualquer custo. Em nome de suas estratégias mirabolantes, muita gente sai machucada. Para levantar uma coluna, basta algumas poucas horas, mas pra se levantar um altar duradouro, necessitamos tempo. E isso faremos como habitantes de Betel, e não como fugitivos.

Tenho a impressão de que a igreja contemporânea tomou o caminho inverso. Em vez de transformar travesseiros em altares, tem transformado altares em travesseiros. Tornamo-nos a Bela Adormecida do conto de fadas, à espera do Príncipe Encantado para despertá-la. Somos o Gulliver da fábula, que por não saber a força que tem, deixa-se dominar pelos habitantes da ilha, que o prende com cordas que mais parecem linha de carretel.

Hora de acordar, igreja!

O que tem sido pregado em muitos púlpitos parecem canções de ninar, que só produzem sonolência espiritual nos fiéis. A igreja de Cristo precisa acordar de sua letargia e alienação, e engajar-se na transformação do Mundo.

Ora, se ela é coluna, logo concluímos que ela é apenas o ponto de partida de algo ainda maior.

A coluna está destina a ser transformada em altar. E o altar é pontapé inicial para a edificação do Templo.

Este Templo cresce de dentro para fora. Paulo diz que em Cristo, “todo o edifício bem ajustado cresce para templo santo no Senhor” (Ef.2:21).

Em Sua primeira passagem por este Mundo, Jesus lançou-Se como Pedra Fundamental, ou ainda, como coluna na construção do Templo de Deus. Dez dias depois de Sua ascensão ao céu, Ele enviou o Seu Espírito para que habitasse conosco para sempre, e através de nós edificasse o Seu Templo definitivo na Terra.

Ele não tem pressa. Ele está reunindo pedra por pedra, tijolo por tijolo, e assim, erigindo um altar que jamais será desfeito pela erosão do pecado.

A igreja é, por assim dizer, o gérmen da Nova Humanidade.

Este Templo que Deus está a construir é a civilização do Reino.

O problema é que a igreja se acha um fim e si mesma, e por isso, se fecha, se enclausura, vive uma espiritualidade ensimesmada.

Uma coisa é Jacó foragido, com pressa. Outra coisa é Jacó recebendo de Deus a ordem para habitar em Betel.

Betel também representa o mundo ao nosso redor. Não é um lugar sagrado em si mesmo. Mas um lugar que se sacraliza aos olhos daqueles que têm sua consciência iluminada pela presença de Deus.

Nosso lugar de encontro com Deus é o mundo. É nele que temos que construir nossos altares.

Acredito piamente que Deus está nos mandando de volta ao Mundo. Mas dessa vez, não como foragidos, mas como habitantes permanentes.

Geralmente se focaliza apenas quando Jesus diz: “Eles não são do mundo, como eu do mundo não sou” (Jo.17:16). Mas se esquece que logo em seguida, Ele também diz: “Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo” (v.18).

Desde que Deus colocou os pés neste chão, o Mundo passou a ser terra santa. Ele é o lugar de encontro entre Deus e os homens.

Lembre-se que a escada vista por Jacó era colocada na terra. Seus pés estão fincados no chão, e não no ar.

Lemos em Gênesis 32:1-2:

“Jacó também seguiu o seu caminho, e os anjos de Deus o encontraram. Quando Jacó os viu, disse: Este é o acampamento de Deus. E chamou àquele lugar Maanaim.

A Terra inteira é o Maanaim de Deus. Deus a escolheu para nela armar Sua tenda. Por isso, é quando seguimos nosso caminho no chão desta vida, que somos encontrados pelos anjos de Deus.

Era como se Jacó pensasse: Bem, se lá em Betel é a casa de Deus, aqui só pode ser Seu acampamento. Ele mora lá, mas acampa aqui.

O que ele talvez não soubesse é que Deus habita e acampa em todo lugar. Toda a Terra está cheia de Sua glória.Deixemos que os anjos de Deus nos encontrem enquanto trilhamos os caminhos da vida.

Deixemos que os sinais nos sigam. Deixemos que as bênçãos nos persigam e nos alcancem, enquanto caminhamos pelas sendas desta vida.

Não precisamos nos enclausurar em retiros, em montes, em cultos intermináveis, em vigílias para extrair algo de Deus. Precisamos nos voltar para fora de nós mesmos, servindo a Deus, enquanto servimos àqueles que encontramos no caminho.

Que sejamos conhecidos, não como aqueles que prevaleceram contra Deus, mas que foram vencidos por Seu amor, e que, agora, difundem Seu suave perfume por onde andam.

Christus Victor!

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

O Avião e a Vida

 
         
Há pessoas que esperam acontecer, e outras que fazem acontecer.

Em um avião piloto e co-piloto trabalham juntos para fazer o avião decolar, manter-se no ar e aterrizar.
Quando temos Jesus no controle de nossa vida, Ele é o piloto, e nós somos os co-pilotos, e lado-a-lado assumimos a dianteira da vida e a fazemos decolar.
Jesus mostra a direção e nós seguimos, Ele tem a vantagem de saber tudo o que virá pela frente, e de nunca errar a rota, podendo assim nos livrar de tempestades e de muitos problemas que podemos enfrentar no vôo da vida.


Jesus é o piloto, e como tal não pode ser dispensado, pois mesmo depois de termos decolado, ainda precisaremos nos manter acima das nuvens, e sem piloto não é possível ! lembre-se que somos apenas os co-pilotos, e não há como ocuparmos o lugar do piloto, e quando tentamos acontece um desastre, pois não temos por exemplo; o poder que o piloto tem de conhecer o futuro.


Portanto não se arrisque a assumir a direção de sua vida sem que Jesus esteja no controle, porém não fique parado, esperando o avião decolar do nada, mas lado-a-lado com Jesus assuma o vôo da sua vida, e matenha-se acima das nuvens, esta é a parte mais difícil, e sem um bom piloto a qualquer momento o avião pode cair.


Há também a hora de aterrizar para abastecer o avião, é preciso crer que o piloto sabe quando chega esta hora, como também, sabe a hora de decolar novamente.
Essa parada tem seu tempo de duração, é quando precisamos aprender algo, ser aperfeiçoados, ser tratados por Deus para não pormos tudo a perder. A vida não é feita só de glórias, há momentos em que o avião apresenta defeitos e precisa ser concertado. Lembre-se "quanto mais alto, maior a queda".


Chega também a hora em que o avião não pode mais voar... É a hora em que a vida chega ao fim, faz parte do seu ciclo. Nessa hora com Jesus na direção, o pouso será tranquilo.
Por mais alto que você chegar, não permita que os prazeres das alturas o façam esquecer-se que sem Jesus na direção, você não chegaria tão alto.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Até Quando ?



Até Quando? (Adaptada para este blog)
Gabriel PensadorComposição: Gabriel o Pensador; Itaal Shur; Tiago Mocotó


Não adianta olhar pro céu
com muita fé e pouca luta
Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer e muita greve
Você pode e você deve, pode crer
Não adianta olhar pro chão, virar a cara pra não ver
Se liga aí que te botaram numa cruz e só porque Jesus sofreu
Num quer dizer que você tenha que sofrer
Até quando você vai ficar usando rédea
Rindo da própria tragédia?
Até quando você vai ficar usando rédea
Pobre, rico ou classe média?
Até quando você vai levar cascudo mudo?
Muda, muda essa postura
Até quando você vai ficando mudo?
Muda que o medo é um modo de fazer censura

(Refrão)
Até quando você vai levando pancada, pancada?
Até quando vai ficar sem fazer nada?
Até quando você vai levando pancada, pancada?
Até quando vai ser saco de pancada?
(Repete refrão)
Você tenta ser feliz, não vê que é deprimente
Seu filho sem escola, seu velho tá sem dente
Você tenta ser contente, não vê que é revoltante
Você tá sem emprego e sua filha tá gestante
Você se faz de surdo, não vê que é absurdo
Você que é inocente foi preso em flagrante
É tudo flagrante
É tudo flagrante

(Refrão x2)

A polícia matou o estudante
Falou que era bandido, chamou de traficante
A justiça prendeu o pé-rapado
Soltou o deputado e absolveu os PM's de Vigário

(Refrão x2)

A polícia só existe pra manter você na lei
Lei do silêncio, lei do mais fraco:
Ou aceita ser um saco de pancada ou vai pro saco
A programação existe pra manter você na frente
Na frente da TV, que é pra te entreter
Que pra você não ver que programado é você
Acordo num tenho trabalho, procuro trabalho, quero trabalhar
O cara me pede diploma, num tenho diploma, num pude estudar
E querem que eu seja educado, que eu ande arrumado que eu saiba falar
Aquilo que o mundo me pede não é o que o mundo me dá
Consigo emprego, começo o emprego, me mato de tanto ralar
Acordo bem cedo, não tenho sossego nem tempo pra raciocinar
Não peço arrego mas na hora que chego só fico no mesmo lugar
Brinquedo que o filho me pede num tenho dinheiro pra dar
Escola, esmola
Favela, cadeia
Sem terra, enterra
Sem renda, se renda.
Não, não

(Refrão x2)

Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente
A gente muda o mundo na mudança da mente
E quando a mente muda a gente anda pra frente
E quando a gente manda ninguém manda na gente
Na mudança de atitude não há mal que não se mude
nem doença sem cura
Na mudança de postura a gente fica mais seguro
Na mudança do presente a gente molda o futuro

(Refrão)

sábado, 25 de julho de 2009

Porque não ser crente ( Entre Aspas )


Porque não ser "crente" ?
Reparou nas Aspas?

Por que hoje em dia a crença deste termo não honra Jesus, e não concorda com as escrituras sagradas.

Por que creem no fim do mundo.
E a Bíblia ensina a restauração de todas as coisas (At. 3:21, Jr. 29:11).

Porque 
creem que o reino de Deus ainda virá.
E a Bíblia ensina que Jesus está reinando hoje (Mt. 6:10; Ef.1:9-10; Col.1:16-20; Ap.21:1-2.).

Porque 
creem  que a salvação é pelas obras, ou 50% Deus e 50% o homem.
E a Bíblia ensina que a salvação é pela graça (Ef. 2:8).

Porque 
creem que não há futuro, ou que será pior que o presente.
E a Bíblia ensina que há futuro, e que será melhor do que o presente (Jr. 29:11, Is. 55:9, At. 3:21).

Porque produzem desejo de morar no céu e desprezam a terra.
E a Bíblia ensina que a o céu é do SENHOR, e a terra ele nos deu como herança.(Sl. 115:16, 37:11, 29).

Porque 
creem na teologia da prosperidade (Tem a riqueza como objetivo de sua fé, e sinal de sua grande espiritualidade).
E a Bíblia ensina a prosperidade equilibrada (Pv. 15:16. 30:8).

Porque é idólatra, e produz adoração aos servos de Deus como se também o fossem.
E a Bíblia ensina só adorar a Deus. (Ex. 23:24, Lc. 4:8, I Co. 1:12, 3:4).

Porque 
creem que a Nova Jerusalém é uma cidade construída lá no céu.
E a Bíblia ensina que a Nova Jerusalém é a igreja de Cristo (Ap. 3:12, 21:2, 9-10).

Porque ensinam que no inferno haverá mais gente do que com cristo.
E a Bíblia ensina que Jesus tem primazia em tudo (Cl. 1:18).

Porque 
creem que o homem escolhe a Deus.
E a Bíblia ensina que é Deus quem escolhe o homem (Rm 9:11, 11:5, 7, I Ts,1:4, II Pe. 1:10 ).

Porque deturpam e colocam as pessoas contra a doutrina Bíblica da Predestinação.
E a Bíblia ensina Predestinação ( Ef. 1:1,5 Rm. 8:29-30 )

Porque produzem confiança em sacrifícios humanos para se obter algo de Deus.
E a Bíblia ensina o sacrifício de Cristo para isso ( Hb. 6:1, 7:28, 10:1, ).

Porque 
creem que o Espírito Santo pode deixá-los, após uma visita.
E a Bíblia ensina que o Espírito Santo habita em mim para sempre ( II Tm. 1:14, I Co. 6:19, )

Porque fazem acepção de pessoas, são preconceituosos.
E a Biblia condena isso ( Rm. 2:11, Ef. 6:9, Cl. 3:25)

Porque 
creem que ao entregar o dízimo, o homem pode exigir de Deus alguma coisa.
E a Bíblia manda fazer prova de Deus "Se" e apenas "Se" Ele não abrir as janelas do céu e não derramar bênção sem medida. (Ml. 3:10)

Porque não querem cumprir a ordem de transformar esta terra.
A Bíblia dá esta ordem. ( Rm 12:2)

Por que produz pastores que curam as "feridas" das pessoas apenas superficialmente.
E a Bíblia condena isso (Jr.6:14).

Porque prendem as pessoas na igreja através do medo do diabo, pregando libertação apenas com expulsão de demônios.
E a Bíblia ensina que libertação só com o conhecimento da verdade (Jo. 8:32).

Porque usam os dons espirituais para auto promover-se, e não para a edificação da igreja.
A Bíblia ensina que o objetivo dos dons espirituais é a edificação da igreja ( I Co. 14:12).


Entre outras coisas.

terça-feira, 9 de junho de 2009

O clamor das pedras

Lucas 19:39-40 - Ora, alguns dos fariseus lhe disseram em meio à multidão: Mestre, repreende os teus discípulos! Mas ele lhes respondeu: Asseguro-vos que, se eles se calarem, as próprias pedras clamarão.

          Cresci lendo gibis dos X-men, Homen-Aranha, Os Vingadores, Conan e etc. Mas nunca imaginei que um dia ouviria pedras falantes, como o Sr. Ben Grinn do Quarteto Fantástico mais conhecido como " O Coisa" ou " "Homem de Pedra".

O cenário de hoje mostra justamente a concretização dessa sentença proferida por Jesus, enquanto a igreja se cala, as pedras estão clamando, e de contra partida muitos cristãos criticam sem fazer nada.


Ao longo do tempo a igreja afastou-se do seu papel de transformar o mundo ( Rm 12:2 ), com isso o que aconteceu não foi a cessação do propósito de Deus para o mundo, pois o clamor abandonado pela igreja foi assumido por pessoas como Cazuza, Renato Russo, Madre Tereza de calcutá, Papa João Paulo II, entidades como o Green Peace, o Peace Corps, e tantas outras pessoas e entidades espalhadas pelo mundo.


Outro dia li que o dono do Castelo das Pedras interrompe o funk e chama um pastor para pregar aos jovens ali presentes, e que também pretende transformar o Castelo das Pedras em Castelo de Cristo. Muitos criticam o dono dessa casa de festas e também o pastor que vai ali para pregar, esquecendo-se que o evangelho deve ser pregado em todos os cantos do mundo para toda criatura, é alarmante o número de cristãos religiosos e preconceituosos espalhados pelo mundo, querendo fazer do evangelho a cartilha de um mundinho fechado, um clube do bolinha gospel, e com isso criticam todos que têm coragem de derrubar os paradigmas impostos pela religiosidade pagã que a igreja construiu com o passar do tempo.


Enquanto a igreja se preocupa em coar mosquitos engolindo camelos, as pedras estão clamando!
O clamor da igreja tem sido " Volta logo Senhor Jesus" quando deveria ser "Usa-me Senhor Jesus para transformar esse mundo".

Vejamos o que aconteceu no mundo quando a igreja realmente cumpriu seu papel:

A partir de 1737, com apenas 23 anos, George Whitefield (1714-1770) assustou a Inglaterra com uma série de sermões que transformaram a sociedade britânica. Atacado pelo clero, pela imprensa e até por uma multidão de insatisfeitos, Whitefield se tomou o pregador mais popular naquela época.

Concernente aos orfanatos como obra social, Charles H. Spurgeon declarou: “O socialismo é somente palavras e teoria. Nós cuidamos tanto dos corpos como das almas dos pobres e tentamos mostrar nosso amor a Verdade de Deus pelo amor verdadeiro”.


Desde que surgiu em 1517, a Reforma provocou a oposição religiosa e política da Igreja e dos governantes civis. Em torno de 1546, muitos protestantes na Alemanha, Suíça e França insistiam em que o povo - e não apenas os reis e bispos - deveria participar das decisões políticas e religiosas. Essa ideia influenciou Calvino e seus seguidores na França, Inglaterra, Escócia e Países Baixos. Os adeptos franceses de Calvino foram chamados de huguenotes. Os protestantes ingleses que ele influenciou receberam o nome de puritanos.

Os calvinistas desenvolveram teorias políticas que defendiam o governo constitucional e representativo, o direito do povo de mudar o governo e a separação entre o governo civil e o governo da Igreja. Os calvinistas do séc. XVI queriam que essas idéias fossem aplicadas somente à aristocracia, mas durante o séc. XVII surgiram conceitos mais democráticos, especialmente na Inglaterra e, mais tarde, na América do Norte colonial.


Tantos outros exemplos são facilmente capazes de corar o rosto da igreja atual.
Não temos feito nada, temos ficado a sombra, já é hora de acordar e transformar o mundo, quando as pessoas dirão novamente: Em primeiro lugar, por meio de Jesus Cristo dou graças ao meu Deus por todos vocês, pois no mundo inteiro se ouve falar a respeito da fé que vocês têm. Romanos1 : 8

Mas alguém poderá dizer: “Você tem fé, e eu tenho ações.” E eu respondo: “Então me mostre como é possível ter fé sem que ela seja acompanhada de ações. Eu vou lhe mostrar a minha fé por meio das minhas ações.” Tiago2 :18
Este é o momento...

sábado, 6 de junho de 2009

Solidariedade ou Hipocrisia ?

                   Deixo aqui meu protesto contra os hipócritas, quer sejam pessoas, ou qualquer tipo de entidade que aproveitaram a desgraça das famílias dos passageiros do voô 447 da Air France para se promover.
Muitas dessas pessoas não são capazes de serem solidárias com um mendigo a suas portas, talvez nem mesmo sejam capazes de solidarizarem-se com um parente doente, mas como o caso do Air france alcançou tanta repercussão na mídia, muitos aproveitaram para aparecerem.
HIPOCRISIA IMUNDA.
Alguns realmente são solidários, desses espero que sejam solidários com atitudes e não apenas com uma falácia inútil, ou com aquele velho e patético minuto de silêncio.
O que aconteceu exige, ATITUDE, exige que a sociedade faça uso de seu poder e cobre das autoridades, um plano de ação que torne a navegação aérea mais segura e coisas do tipo, pois enquanto os corpos e os destroços estão sendo procurados, o que será que as autoridades competentes ( Será?) estão fazendo? Será que realmente estão fazendo algo para resolver não apenas o problema desse voô, ou esse caso acabará tendo os pilotos como únicos culpados? E a Air france vai esperar a poeira baixar até colocar outro pacote de viagem promocional a venda, sem o menor remorso pelo que aconteceu?

sábado, 2 de maio de 2009

Um vírus no futuro



Lamentações 3 :21 Quero trazer à memória o que me pode dar esperança.


           Trazemos na memória muitas lembranças, elas são verdadeiras agentes do passado, que podem trazer esperança, ou comprometer o futuro como um verdadeiro vírus.
Nossa memória pode ser um ventre gestando um futuro promissor, ou um hospedeiro encubando um vírus letal.
O que nos trás esperança, é como um embrião de um futuro brilhante, o que não nos trás esperança, é como um vírus. Por isso, o que não nos trás esperança, deve ser apagado de nossas memórias.
Guardar lembranças que trazem esperança, não significa apegar-se ao passado, pois esperança aponta para o futuro. Devemos nos lembrar de tudo que nos impulsiona para frente, e não das coisas que nos fazem parar, ou voltar atrás.
Muitas pessoas vivem atreladas ao passado, e por isso vivendo as mesmas coisas, cometendo os mesmos erros, sofrendo das mesmas dores, pois carregam em suas memórias lembranças que nada mais que saudades, , apenas registros do passado que não trazem nenhuma expectativa.

Ex: O povo de Israel quando na saída do Egito, caminhou vários anos pelo deserto, portanto, tinha muitas lembranças, algumas que deveriam ser apagadas, e outras das quais deveriam lembrar-se.
No deserto não lhes faltou providências: Deus lhes enviou maná para saciar-lhes a fome, fez brotar água da rocha para saciar-lhes a sede, os guiou pelo caminho, durante o dia uma nuvem servia de proteção do sol, e a noite, uma nuvem de fogo iluminava o caminho, e afugentava os animais noturnos do deserto, e etc.
Todavia, também tinham entre suas lembranças, sua própria idolatria, rebeldia, apostasia e etc. Eles lembravam-se do Egito e tinham vontade de voltar para lá menosprezando o agir de Deus,
eles tinham saudade até das cebolas do Egito, e por causa delas blasfemavam contra Deus.
Definitivamente, essas cebolas não lhes trazia nenhuma esperança! Pelo contrário só prejudicou suas vidas, e contaminou o povo, de forma que os infectados não chegaram a terra prometida.

Você tem saudade das cebola do Egito?

Muitos querem honrar as memórias dos grandes homens de Deus, que já passaram por suas vidas, porém, fazendo o oposto do que eles fizeram. Estes grandes homens abriram estradas a base da foice, para o futuro. Hoje muitos dos que dizem querer honrá-los, trilham realmente o mesmo caminho, entretanto, no sentido contrário.

O tempo que deveríamos usar abrindo novas estradas para o futuro, gastamos voltando para o passado, para a estaca zero, atrapalhando o fluxo, batendo cabeça, e o que é pior contaminando as pessoas a nossa volta, levando-as ao mesmo erro. Assim como o povo influenciou Arão a pecar contra Deus construindo um bezero de ouro para ser seu deus, o deus de muitos ficou lá no passado, não é o mesmo ontem hoje e sempre como verdadeiro Deus.

A natureza ensina-nos uma grande lição: As ondas do mar levantam-se com grande impetuosidade, as vezes são verdadeiras "Tsunamis", mas, não prevalecem, a praia quebra o seu orgulho - Arrebentação- E as ondas que já quebraram, voltam chocando-se com as que estão indo.
Já as ondas dos rios, só teem apenas um sentido, um fluxo constante. As ondas do mar vivem arrebentando-se, as águas dos rios vivem fluindo continuamente. As águas dos rios rumam sempre em frente, seu destino é o futuro! Já as águas do mar vem e vão da praia, seu destino é a arrebentação.



A mesma água que arrasta o lixo ( Lembranças que não nos trazem esperança) da praia e leva consigo, depois o trás de volta. Por isso, é que os Bem-Aventurados estão plantados a beira de ribeiros e não de praias.
Salmos 1:3 _Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas não caem, e tudo quanto fizer prosperará.


Imaginem se a fonte de um rio fosse infectada, ela levaria esse vírus consigo e contaminaria todas as águas com que se misturasse.

Cuide para que sua memória não hospede vírus que comprometa o seu futuro, e o futuro do mundo, leve na memória somente aquilo que trás esperança, viva na expectativa e não no saudosismo, pois o melhor de Deus não está no passado, mas estápor vir.




terça-feira, 21 de abril de 2009

Armas do amor

Enquanto políticos, líderes religiosos, fanáticos suicidas e etc, estão apontando para o mundo toda sua estupidez, suas armas de fogo, seu dinheiro, sua influência, para alcançarem seus objetivos, existem pessoas apontando para o mundo armas ainda mais poderosas: As armas do amor!
Presidentes vem e vão, mas a política não muda.
Mudam os líderes religiosos, mas o fanatismo e a ignorância, não mudam.
Mudam as leis, mas o comportamento não muda.
Mudam de armas de fogo, para armas biológicas...
mas a situação nao muda, e a tão sonhada paz nunca é alcançada.
Enquanto não lutarmos com as armas certas, nunca alcançaremos a tão sonhada paz . O nosso próximo não é o inimigo, e sim o que deixamos de fazer por eles. Antes de lutarmos, temos que saber quem realmente é o nosso inimigo, o mundo chegou a esse ponto, porque o homen deixou de pensar no bem do próximo, para pensar apenas no seu, e comete loucuras, levanta guerras, destrói países, e famílias, pensando no seu bolso, em seu status, para alcançar suas ambições não importa o que terá de fazer, desde que isso lhe traga algum lucro, alguma vantagem.
O amor próprio é o inimigo.
O amor não é pra ser direcionado para dentro de si, mas para ser direcionado para o próximo. Quando isso não acontece, acontecem guerras, politicagem, mortes, e toda sorte de males. Quando o amor próprio enche o coração do homen, ele viaja para dentro de si, e trás a tona tudo que não presta, para satisfazer a si mesmo, e isso vai tomando lugar no mundo, que fica como está.
Mas quando o amor de Deus, que é o amor ao próximo, enche o coração do homen, neutraliza a ação da maldade humana, e se expõe pelo próximo.
É o que fazem pessoas como os bombeiros, policiais, o greenpeace, o peace corps entre outros que estão lutando com as armas certas.
Eles não são perfeitos, mas se o amor os motiva, estão no caminho certo, e é por esse caminho - O Amor, e Deus é amor - que chegamos a Deus, mas não sem antes chegarmos aos homens.
Chegamos aos homens, estendendo as mãos com um prato de comida, com um voto consciente, com ouvidos atentos, com agasalhos, com empregos, com oportunidades, com o evangelho de Cristo, aliás, isso é o evangelho de Cristo, isso é lutar com as armas certas, e são elas a solidariedade, educação, cultura, igualdade, liberdade, justiça social, e etc. pois a mensagem do evangelho visa restaurar a sociedade.
E isso só pode ser feito com as armas certas - Amor x Ganância - Amor x Fome - Amor x Egoísmo - Amor x Hipocrisia - Amor x Fanatismo -
Amor gera vida, gera futuro!



domingo, 29 de março de 2009

Dia dos braços estendios 10 de Abril de 2009 - Sexta-Feira da Paixão

              A ciência, embora avançando em muitos sectores, ainda não encontrou um substituto artificial eficiente para o sangue humano. Por isso, todos os procedimentos médicos que demandam transfusão de sangue precisam dispor de um fornecimento regular e seguro deste elemento. Daí a importância de se manter sempre abastecidos os bancos de sangue.
Doar sangue é um procedimento simples, rápido, sigiloso e seguro.
Orientações para doadores de sangue
Há critérios que permitem ou que impedem uma doação de sangue, que são determinados por normas técnicas do Ministério da Saúde, e visam à proteção ao doador e a segurança de quem vai receber o sangue.
O doador deve:
- Trazer documento oficial de identidade com foto (identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista, carteira do conselho profissional ou carteira nacional de habilitação)
- Estar bem de saúde
- Ter entre 18 e 65 anos
- Pesar mais de 50Kg
- Não estar em jejum
- Evitar apenas alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação.
Impedimentos temporários
- Febre
- Gripe ou resfriado
- Gravidez
- Puerpério: parto normal, 90 dias; cesariana, 180 dias
- Uso de alguns medicamentos
- Pessoas que adotaram comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis
Cirurgias e prazos de impedimentos
- Extração dentária: 72 horas
- Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: 3 meses
-Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem seqüelas graves, tireoidectomia, colectomia: 6 meses
- Ingestão de bebida alcoólica no dia da doação
- Transfusão de sangue: 1 ano
- Tatuagem: 1 ano
- Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina
Impedimentos definitivos
- Hepatite após os 10 anos de idade
- Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas
- Uso de drogas ilícitas injetáveis
- Malária


Intervalos para doação
- Homens: 60 dias (até 4 doações por ano)
- Mulheres: 90 dias (até 3 doações por ano)


Doe sangue com responsabilidade!
Você sabe o que é janela imunológica? É o período entre a contaminação da pessoa por um determinado agente infeccioso (HIV, hepatite...) e a sua detecção nos exames laboratoriais.
No período da janela imunológica, os exames são negativos, mas mesmo assim o sangue doado é capaz de transmitir o agente infeccioso aos pacientes que o receberem.
A sinceridade ao responder as perguntas do questionário que antecede a doação é importante para evitar a transmissão de doenças aos pacientes.
Nunca doe sangue se você quiser apenas fazer um exame para AIDS. Neste caso, procure um Centro de Testagem Anônima e gratuita.


Informe-se pelo Disque-Saúde: 0800-61-1997 ou pelos Centros de Testagem Anônima.
Cuidados pós-doação
- Evitar esforços físicos exagerados por pelo menos 12 horas
- Aumentar a ingestão de líquidos
- Não fumar por cerca de 2 horas
- Evitar bebidas alcóolicas por 12 horas
- Manter o curativo no local da punção por pelo menos de 4 horas
- Não dirigir veículos de grande porte, trabalhar em andaimes, praticar paraquedismo ou mergulho
Estenda os braços, doe sangue doe vida.
A REINA - Igreja do Futuro - Abraça essa causa

Receba aviso de postagens por e-Mail

Assuntos